News! Ronaldo Fenômeno é o novo dono do Cruzeiro!
Futebol Interativo
Carregando...

22-12-21 |

Ronaldo Fenômeno como novo dono do Cruzeiro

Compartilhe img

Ronaldo Fenômeno como novo dono do Cruzeiro


O assunto mais comentado neste último fim de semana foi certamente o anúncio de Ronaldo Fenômeno como novo dono do Cruzeiro. O clube mineiro agora se torna o primeiro clube Brasileiro a ter um dono, e ele é ninguém mais, ninguém menos que o pentacampeão, eleito três vezes o melhor jogador do mundo e multicampeão por clubes, Ronaldo Luís Nazário de Lima.

O Cruzeiro é um clube centenário que foi rebaixado pela primeira vez em sua história, no ano de 2019. Após a queda, ficava cada vez mais clara a crise no cabuloso, deixada por diretorias passadas.

O time chegou a perder seis pontos antes do início da disputa da Série B de 2020, já na pandemia. Na temporada de 2022, irá amargar seu terceiro ano consecutivo na segunda divisão, e agora terá um nome fortíssimo como aliado para tentar tirar a equipe desta situação.

Ronaldo Fenômeno comprou 90% das ações do celeste por 400 milhões de reais, mas isso não é tudo, vai ser preciso muito trabalho e humildade desta diretoria caso queiram ver o Cruzeiro no topo novamente.

A torcida está mais que empolgada, imaginando a Raposa brigando por títulos grandes já em 2023, mas não é bem assim que funciona.

Como reerguer o Cruzeiro?


Este processo de reestruturação do Cruzeiro certamente irá demorar um pouco, a prioridade agora é a saúde financeira do clube e brigar pelo acesso à Série A, sendo que nas últimas temporadas o Cruzeiro sequer cogitou a possibilidade de subir.

O movimento de compra de time de futebol não é tão novo assim, por exemplo os europeus Paris Saint Germain (PSG) e Manchester City são controlados por bilionários e já estão colhendo os frutos. Tendo uma certa dominância nacional e sempre figuram nas fases finais da Champions League, competição mais importante para os clubes da Europa.

No futebol brasileiro, o que não falta são times gigantes com uma situação financeira e esportiva delicada. O próprio Cruzeiro com uma dívida de um bilhão de reais, o Vasco da Gama com seus quatro rebaixamentos em 12 anos, o que não faltam são exemplos.

Uma solução para estes clubes são investidores e diretorias competentes, e o chamado “Clube Empresa” pode ser a melhor forma de reerguer gigantes e fazer com que times de menor expressão se tornem competitivos.

Do ponto de vista jurídico, um time de futebol é uma Organização Sem Fins Lucrativos (ONG) o que dá margem para a irresponsabilidade de muitos dirigentes, já que uma ONG não pode ir à falência.

Por sua vez, a transformação do Cruzeiro em SAF (Sociedade Anônima do Futebol) é uma forma de profissionalização e responsabilização dos dirigentes. Com meio de evitar mais fraudes como as que já aconteceram com o próprio clube da capital mineira.

Uma solução que já foi encontrada por vários times no mundo todo chegou ao Brasil e o Cruzeiro é um dos cabeças, consolidando essa iniciativa no território nacional.

Esse deve ser o futuro do futebol brasileiro e mundial, como o esporte está cada vez mais capitalista e sua profissionalização é iminente, transformar clubes em empresa talvez seja a fórmula do sucesso esportivo nas próximas gerações.

A gestão responsável e profissional consegue transformar um clube de série C em classificado para a Libertadores da América em pouquíssimo tempo. Foi exatamente o que aconteceu com o Fortaleza EC. Leia mais sobre o caso no texto: Da série C para um dos grandes times do Brasil atualmente: como a gestão auxiliou o Fortaleza na ascensão.

O movimento pela profissionalização do futebol está crescendo cada vez mais. E você vai ficar de fora? Converse com um de nossos consultores de carreira, conheça mais sobre os cursos que o Futebol Interativo possui e faça parte desse movimento.


COMENTÁRIOS

COLUNISTA FI

Gabriel Fernandes Victor Ver mais desse colunista

0 comentários

Essa publicação ainda não tem comentários.

Quero ser um colunista FI


Recomendados:

Assine nossa newsletter e receba novidades em primeira mão